França e Reino Unido pedem reunião de urgência na ONU sobre Aleppo

Nações Unidas, 3 mai (EFE).- França e Reino Unido solicitaram nesta terça-feira uma reunião de urgência do Conselho de Segurança da ONU sobre a situação na cidade síria de Aleppo, palco de intensos combates nos últimos dias apesar do cessar-fogo em vigor no país.

"Pedimos que se convoque esta semana um encontro aberto do Conselho de Segurança sobre a situação em Aleppo", disse aos jornalistas o embaixador francês, François Delattre.

O representante francês na ONU lembrou que a cidade foi "o centro da resistência" contra o presidente sírio, Bashar al Assad, e sofreu bombardeios "constantes" desde 2012.

"Em certa medida, acredito que Aleppo é para a Síria o que Sarajevo é para a Bósnia, e o que foi durante a guerra", declarou Delattre, que se referiu a ela como uma "cidade mártir".

Seu colega britânico, Matthew Rycroft, aproveitou um discurso perante o Conselho de Segurança para referir-se também a este assunto e denunciar que Aleppo "está em chamas" e seus civis "sendo assassinados".

Há mais de uma semana, a maior cidade do norte da Síria é palco de uma onda de violência que provocou 279 mortes em 12 dias de bombardeios de aviões de guerra e de fogo cruzado de artilharia.

Hoje, grupos armados opositores lançaram uma ofensiva contra os bairros sob controle governamental, onde pelo menos 14 pessoas morreram, a maioria atingida por projéteis.

Algumas das vítimas foram atacadas no hospital de Al Dabit, que se transformou, segundo o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), no sexto centro sanitário atingido em menos de uma semana em Aleppo, precisamente no dia em que o Conselho de Segurança aprovou uma resolução contra este tipo de ataque.

Esta intensificação das hostilidades pôs em perigo o futuro do cessar-fogo iniciado no final de fevereiro na Síria e aceito pelo Executivo de Damasco e pela Comissão Suprema para as Negociações (CSN), principal aliança opositora.

Em uma tentativa de salvá-lo, Estados Unidos e Rússia anunciaram há quatro dias uma trégua parcial na província litorânea de Latakia e em Ghouta Oriental, na periferia da capital síria, que conseguiu diminuir os níveis de violência nessas áreas.

Atualmente, os esforços diplomáticos internacionais se centram em alcançar um pacto similar em Aleppo.

Com esse objetivo, o embaixador francês na ONU pediu também hoje a realização de um encontro ministerial do Grupo Internacional de Apoio à Síria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos