Fundação seleciona jovens cubano-americanos para viagens de graça a Cuba

Miami, 3 mai (EFE).- Mais de 400 jovens de origem cubana se candidataram às viagens gratuitas a Cuba que a fundação CubaOne, de Miami, oferecerá para que possam conhecer suas raízes e "se conectar" com o povo cubano.

Giancarlo Sopo, um dos quatro fundadores da CubaOne, disse nesta terça-feira à Agência Efe que a ideia de criar a fundação surgiu após constatar "o quão desligados" estão os jovens cubanos que vivem fora do país em relação aos que estão dentro e como são diferentes as percepções sobre diversos assuntos.

O acordo para a normalização de relações entre Estados Unidos e Cuba também foi um motivo de inspiração, assim como os programas existentes para que os jovens judeus de todo o mundo conheçam Israel.

A fundação conta com US$ 100 mil, fornecidos por seus quatro fundadores, Giancarlo Sopo, Daniel Jiménez, Andrew Jiménez e Cherie Cancio, quatro jovens profissionais cubano-americanos de idades entre 28 e 34 anos.

A proposta é levar a Cuba 40 jovens divididos em quatro grupos de dez. A saída da primeira viagem está prevista para o dia 25 de junho, segundo um comunicado da CubaOne.

As viagens seguintes ocorrerão de 23 a 29 de julho, de 28 de outubro a 3 de novembro e de 27 de dezembro a 2 de janeiro de 2017.

Para se candidatar é preciso ser de origem cubana, sem importar o local de nascimento, ter entre 25 e 35 anos, não ter ido a Cuba "recentemente" e ser "gente com espírito e ideias a fornecer" a seus "irmãos" da ilha.

"Todos temos a responsabilidade de fornecer algo positivo a nossos irmãos e ao mesmo tempo podemos aprender muito deles", comentou Sopo.

A fundação já recebeu mais de 400 solicitações e os diretores terão que selecionar os viajantes, que passarão uma semana em Cuba, hospedados com todas as despesas pagas. O prazo para apresentar solicitações para a primeira viagem vence em 14 de maio.

"Cuba sempre foi para todos nós (os fundadores de CubaOne) um lugar misterioso, intangível, que as pessoas só conhecem pelo que pais e avós contam", disse Sopo, que se dedica a relações públicas e estratégias de comunicação.

Os dirigentes da CubaOne contam, por enquanto, apenas com o próprio dinheiro para levar projeto adiante, mas sabem que depois da quarta viagem deverão se dedicar a angariar recursos para continuar em atividade.

Tanto Sopo, de 33 anos, como Daniel Jiménez, um bem-sucedido consultor de 34; Andrew Jiménez, advogado, primo do anterior e de 29 anos; e Cherie Cancio, especialista em relações comunitárias, de 28, participarão das viagens a Cuba. A CubaOne não tem fins lucrativos nem viés político.

"Há momentos na vida e na história que é preciso transcender os marcos políticos", afirmou Sopo, que explicou que o projeto CubaOne foca no que nos une como seres humanos e nas possibilidades do contato "pessoa a pessoa".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos