Guerrilha curda mata soldado turco e deixa outras 13 pessoas feridas

Ancara, 4 mai (EFE).- A guerrilha curda do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) matou um soldado e deixou 13 pessoas feridas, três delas familiares de militares, após a explosão de um carro-bomba em um posto militar na província sulina de Mardin, informaram nesta quarta-feira as autoridades locais.

Segundo o escritório do Governador desta região, dois feridos estão em estado grave após este ataque de "terroristas separatistas", a forma habitual de se referir ao PKK, um grupo considerado terrorista também pela União Europa e Estados Unidos.

A força da explosão foi tal que afetou várias casas próximas e se pôde ser ouvida a 30 quilômetros de distância.

Após o atentado, as forças de segurança lançaram um esquema de segurança para localizar os agressores.

O PKK atacou delegacias e postos militares durante as últimas semanas.

No domingo, dois soldados morreram e outras 23 pessoas ficaram feridas, três delas civis, após a explosão de um veículo com duas toneladas contra uma unidade militar na cidade de Dicle.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos