John Kasich anunciará desistência da corrida presidencial nos EUA nesta 4ª

Washington, 4 mai (EFE).- O governador de Ohio, o republicano John Kasich, deve anunciar nesta quarta-feira oficialmente sua saída da corrida presidencial depois da arrasadora vitória de terça-feira do magnata Donald Trump nas primárias de Indiana, o que provocou a desistência imediata de seu maior rival, o senador Ted Cruz.

Meios de comunicação americanos, que citam fontes da campanha do governador, a saída de Kasich será anunciada nesta quarta-feira e deixa totalmente o caminho livre a Trump para ser o indicado republicano à Casa Branca, algo que o próprio presidente do Comitê Nacional do partido, Reince Priebus, reconheceu após os resultados de ontem

O Governador de Ohio cancelou hoje um ato de campanha que tinha previsto em Washington, e anunciou que se dirigirá mais tarde aos meios de comunciação desde seu estado, momento em que deve confirmar sua saída da disputa.

Kasich segue assim a esteira do senador pelo Texas, que suspendeu sua candidatura após pôr muito esforço para ganhar Indiana.

Após a derrota, Cruz considerou que já não existia um "caminho viável" para ser o porta-bandeira republicano nas eleições de novembro.

"Os eleitores elegeram outro caminho, e assim, com o coração encolhido, mas com otimismo sem limites para o futuro a longo prazo de nossa nação, estamos suspendendo nossa campanha", disse o senador a seus seguidores em Indianápolis.

No entanto, o governador por Ohio tinha advertido ontem que seguiria na disputa sem se importar com os resultados obtidos nessa primária, o que reiterou através de sua conta no Twitter após a retirada de Cruz.

"Nossa estratégia foi e continua sendo uma, que consiste em ganhar a indicação em uma convenção aberta", garantiu sua campanha então.

Fontes da equipe do governador, que só ganhou as primárias de seu estado, indicaram à emissora "CNN" que essa era sua ideia, até que hoje, a caminho para um evento de arrecadação na capital do país, mudou de opinião e decidiu abandonar.

Cruz e Kasich decidiram unir esforços há algumas semanas para conter as aspirações de Trump, tentando impedir que o magnata conseguisse os 1.237 delegados necessários para a indicação automática e colocar assim a escolha do candidato republicano na convenção aberta, onde teriam chances contra o magnata.

A Convenção Nacional Republicana, que será realizada em julho próximo em Cleveland (Ohio), designará oficialmente o candidato presidencial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos