Kasich oficializa sua saída da corrida presidencial republicana nos EUA

Washington, 4 mai (EFE).- O governador de Ohio, John Kasich, anunciou oficialmente nesta quarta-feira que abandona a corrida pela indicação republicana para as eleições presidenciais de novembro nos Estados Unidos, o que deixa o caminho livre para que o magnata Donald Trump seja o candidato conservador à Casa Branca.

Kasich agradeceu a sua família, a sua equipe e aos voluntários que trabalharam em sua campanha pelo esforço nos últimos meses, mas reconheceu a inviabilidade de seu projeto neste ponto da batalha eleitoral.

"Ninguém fez mais com tão pouco na história da política", disse Kasich em referência a eles e à pouca arrecadação com a qual, mesmo assim, foi o último a desistir da corrida presidencial republicana.

O governador de Ohio cancelou hoje um ato de campanha que tinha previsto em Washington, e anunciou que falaria mais tarde com os veículos de comunicação em seu estado.

"Enquanto suspendo minha campanha hoje, tenho fé, uma fé profunda, que o Senhor me mostrará o caminho adiante e satisfará o sentido da minha vida", declarou ao encerrar um discurso no qual repassou alguns dos episódios mais emotivos de sua campanha.

Kasich segue assim o caminho do senador pelo Texas, Ted Cruz, que desistiu de sua candidatura ontem após se esforçar muito para ganhar as eleições primárias de Indiana e, mesmo assim, ver Trump ganhar com contundência.

Após a derrota, Cruz considerou que já não existia um "caminho viável" para ser o candidato presidencial republicano nas eleições nas eleições de novembro.

No entanto, o governador de Ohio tinha advertido ontem que seguiria na disputa sem se importar com os resultados obtidos nessas primárias, algo que reiterou através de sua conta no Twitter após a desistência de Cruz.

Fontes da equipe do governador, que só ganhou as primárias de seu próprio estado, indicaram à emissora "CNN" que essa era sua intenção, até que hoje, a caminho de um ato de arrecadação na capital do país, mudou de ideia e decidiu desistir.

Cruz e Kasich decidiram juntar forças semanas atrás para frear as aspirações de Trump, tentando impedir que o magnata conseguisse os 1.237 delegados necessários para a indicação automática e possibilitar assim uma convenção disputada onde teriam mais chances contra o magnata.

A Convenção Nacional Republicana, que será realizada em julho em Cleveland (Ohio), designará oficialmente o candidato presidencial. EFE

rg/rsd

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos