Unasul pede que senadores avaliem impeachment como juízes e não políticos

Quito, 4 mai (EFE).- O secretário-geral da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), o colombiano Ernesto Samper, pediu nesta quarta-feira que os senadores brasileiros avaliem o impeachment contra a presidente Dilma Rousseff como juízes e não políticos.

"Faço um claro, mas respeitoso pedido aos senadores do Brasil para que votem como juízes e não políticos sobre a decisão da Câmara dos Deputados de dar sequência ao processo de cassação da presidente", afirmou Samper em comunicado divulgado pela Unasul.

As declarações foram dadas pelo secretário-geral da Unasul durante uma visita à sede da Comissão Interamericana de Direitos Humanos em San José, capital da Costa Rica.

Na nota, Samper pediu que os senadores brasileiros votem com consciência, "avaliando as provas que estão no expediente e em conformidade com o Estado de direito".

"Se fizerem assim, tenho a convicção, e digo isso neste recinto sagrado da Corte Interamericana de Direitos Humanos, que a recomendação será a inocência da presidente ou a anulação de um processo de motivações políticas contrárias ao exercício neutro da justiça", ressaltou Samper.

Para o secretário-geral da Unasul seria "muito doloroso aceitar que maiorias formadas por bancadas políticas destituam uma presidente escolhida popularmente".

Samper deve se reunir ainda hoje com o presidente da Costa Rica, Luis Guillermo Solís, e amanhã viajará à República Dominicana, onde terá encontro com as autoridades eleitorais do país.

Em Santo Domingo, capital dominicana, o secretário-geral analisará a participação de uma missão eleitoral da Unasul no pleito presidencial do dia 15 de maio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos