Coreia do Sul acompanha de perto evolução do congresso norte-coreano

Seul, 6 mai (EFE).- O governo da Coreia do Sul anunciou nesta sexta-feira que acompanha de perto o VII Congresso do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte, o primeiro em 36 anos, diante da possibilidade de serem anunciem decisões políticas importantes no país vizinho.

Altos funcionários sul-coreanos da diplomacia e de segurança da Casa Azul de Seul estão verificando as informações e os dados de inteligência que chegam desde Pyongyang, indicaram fontes do escritório presidencial à agência local "Yonhap".

"Não é uma situação de emergência, mas estamos todos aqui para acompanhar o Congresso do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte", indicou a Yonhap um funcionário da Casa Azul.

Fontes da Defesa sul-coreana asseguraram à agência que o exército da Coreia do Norte está em um estado de alerta superior ao habitual durante o congresso, embora não tenham detectado movimentos incomuns das tropas do país vizinho.

Hoje é feriado na Coreia do Sul e, paralelamente aos organismos governamentais, ninguém está dando especial atenção ao evento norte-coreano.

O governo sul-coreano afirmou horas antes que o Exército Popular do Norte poderia realizar um simulacro de ataque à Casa Azul de Seul.

O VII Congresso do Partido dos Trabalhadores, que não acontecia desde 1980, começou hoje e durará entre três e quatro dias.

Podem ser anunciadas grandes decisões, que marcarão o futuro das políticas do país, especialmente em matéria econômica. Alguns especialistas sugeriram que Kim Jong-un poderia impor uma substituição geracional nas elites.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos