Líder do Hezbollah acusa Riad de prejudicar negociações sírias e iemenitas

Beirute, 6 mai (EFE).- O líder do grupo xiita libanês Hezbollah, Hassan Nasrallah, acusou nesta sexta-feira a Arábia Saudita de "tentar torpedear as negociações" tanto entre a oposição e o regime sírio como entre os rebeldes iemenitas e as forças leais ao presidente do Iêmen, Abdo Rabbo Mansour Hadi.

"A Arábia Saudita está tentando torpedear as negociações a fim de alcançar seus objetivos", disse Nasrallah em discurso televisionado dois dias antes do começo das eleições municipais no Líbano, que serão realizadas em quatro dias ao longo de maio.

O dirigente xiita acusou a delegação da oposição síria que negocia com as autoridades em Genebra de "estar subordinada a Riad" e de "dilatar a solução".

De acordo com Nasrallah, cujas milícias combatem ao lado com o exército sírio os grupos armados na Síria, a oposição, que classifica como "mercenários", só quer o poder.

"Se esses mercenários alcançarem o poder, serão capazes de evitar a queda da Síria para a Frente al Nusra (braço da Al Qaeda na Síria) e o Estado Islâmico"?, questionou Nasrallah.

Quanto às negociações iemenitas, que começaram no mês passado no Kuwait, Nasrallah acusou Riad de querer impor condições aos rebeldes houthis, de credo xiita, "para que se rendam".

Segundo Nasrallah, a Arábia Saudita está ganhando tempo à espera que das próximas eleições presidenciais dos Estados Unidos saia um governo "mais cooperativo com ela em suas guerras destruidoras".

A Arábia Saudita e o restante dos países do Conselho de Cooperação do Golfo (Bahrein, Catar, Emirados Árabes, Kuwait e Omã) qualificaram recentemente como terrorista o Hezbollah, que acusam de estar subordinado à vontade do Irã.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos