Obama ressalta problema global de "corrupção e evasão fiscal"

Washington, 6 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu nesta sexta-feira ao Congresso para legislar a fim de resistir as "atividades nefastas" como a evasão fiscal, que qualificou de um "problema global" que afeta negativamente a economia, e anunciou medidas executivas de seu governo para aumentar a transparência.

"Em meses recentes, vimos o quão grande que se tornou o problema da corrupção e da evasão fiscal no mundo todo", afirmou Obama em um pronunciamento não anunciado na Casa Branca.

O presidente americano pediu, por isso, ao Congresso para tomar medidas de "bom senso" para lutar contra "atividades nefastas" como a evasão fiscal.

Obama se referiu ao recente escândalo Panama Papers, gerado pela revelação em massa de documentos do escritório de advogados Mossack Fonseca que mostram a criação de milhares de sociedades escusas em vários paraísos fiscais para seus clientes, entre eles funcionários de governos de todo o mundo.

"Estas atividades são injustas e negativas para a economia", acrescentou, afirmando que quem acaba pagando por estas estratégias são os demais contribuintes.

O governo americano divulgou as medidas adotadas, que vão desde a cobertura de vazios legais nos quais os evasores fiscais são amparados até propostas legislativas para lutar contra a falta de transparência nas empresas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos