Autoridades temem que incêndio no noroeste do Canadá duplique de tamanho

Toronto (Canadá), 7 mai (EFE).- As autoridades do Canadá preveem que o incêndio florestal que obrigou a retirada de cerca de 90 mil pessoas do noroeste do país duplicará de tamanho, alcançando neste sábado mais de 200 mil hectares.

O ministro da Segurança Pública do Canadá, Ralph Goodale, disse em entrevista coletiva que o incêndio é "imprevisível e perigoso" por causa das condições meteorológicas na província de Alberta.

Desde que o fogo teve início na noite do último domingo nos arredores da cidade de Fort McMurray, as elevadas temperaturas, incomuns para essa época do ano, e os fortes ventos propagaram as chamas em grande velocidade.

Na terça-feira, as autoridades foram obrigadas a ordenar a retirada dos cerca de 70 mil habitantes de Fort McMurray, quando o fogo chegou ao subúrbio da cidade.

Parte deles, cerca de 25 mil, teve que se refugiar ao norte do município, nos acampamentos para trabalhadores do setor petrolífero, principal atividade econômica da região.

No entanto, ontem, o governo canadense iniciou a retirada dessas pessoas em direção ao sul de Alberta, longe da região do incêndio e onde existem mais infraestruturas para atender os afetados.

Goodale explicou hoje que cerca de 7.500 pessoas conseguiram cruzar Fort McMurray ontem, agora uma cidade fantasma na qual só permanecem 200 bombeiros para proteger as infraestruturas essenciais do local, em comboios de automóveis escoltados pela Polícia Montada.

O ministro acrescentou que a Polícia Montada acredita que as condições de hoje irão permitir a retirada de outras 7.500 pessoas para o sul do município.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos