Coalizão opositora adverte para risco de "massacre" em prisão síria

Beirute, 7 mai (EFE).- A plataforma opositora Coalizão Nacional Síria (CNFROS) advertiu neste sábado para o risco de as forças de segurança sírias cometerem uma "massacre" na prisão central de Hama, no norte do país, onde as forças antidistúrbios tentam desde ontem pôr fim a um motim.

"Centenas de presos de Hama enfrentam o perigo de um massacre real", disse Taisir Alloush, membro da CNFROS, em comunicado divulgado pela organização, no qual pediu à comunidade internacional que intervenha para evitar uma catástrofe e para que todos os presos políticos do país sejam libertados.

Ontem à noite forças de segurança lançaram um ataque com gás lacrimogêneo, balas de borracha e munição real para sufocar o motim, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

A ONG acrescentou que recebeu informações sobre a morte de dois presos durante a operação.

Um porta-voz do grupo Detidos da Prisão Central de Hama, que estão em contato com os reclusos, disse à Agência Efe que as forças do regime não retrocederam desde ontem em seu empenho de invadir o presídio.

Na penitenciária de Hama há cerca de 800 detentos que se amotinaram devido ao atraso no julgamento de alguns e à transferência de outros à prisão de Seidnaya, ao norte de Damasco.

Nesta semana, pelo menos 46 réus foram postos em liberdade em várias rodadas pelo regime, parte das negociações estabelecidas entre os amotinados e as autoridades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos