Libertados os três trabalhadores da Cruz Vermelha sequestrados na RDC

Kinshasa, 7 mai (EFE).- Os três funcionários da Cruz Vermelha sequestrados na terça-feira na conflituosa província de Kivu Norte da República Democrática do Congo (RDC) foram libertados, informou neste sábado o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

"Estamos aliviados pelo retorno de nossos companheiros e estamos contentes que tenham se reunido com suas famílias. É o fim de seu calvário", declarou a chefe da delegação do CICV na RDC, Alessandra Menegon.

A organização humanitária não quis fazer comentários sobre a autoria ou os motivos do sequestro e simplesmente se limitou a condená-lo porque este tipo de ação "pode pôr em perigo" o trabalho da entidade.

Os três trabalhadores sequestrados faziam parte de um comboio de ajuda que se dirigia à cidade de Kyaghala, no nordeste do país, para distribuir artigos de primeira necessidade a oito mil pessoas afetadas pelo conflito.

O nordeste da RDC está há anos imerso em um conflito interminável entre vários grupos rebeldes, que semeiam o terror diariamente entre a população local, e a coalizão do exército do Congo com as forças da Missão das Nações Unidas (Monusco).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos