Paraguaios vão às ruas para pedir legalização da maconha

Assunção, 7 mai (EFE).- Mais de cem pessoas participaram de uma manifestação neste sábado no centro de Assunção para pedir a legalização do consumo e do cultivo da maconha no Paraguai, país que o principal produtor da planta na América do Sul.

A passeata, convocada por ocasião da Marcha Mundial da Maconha, percorreu o centro da capital paraguaia até o Panteão dos Heróis.

Os participantes do ato, organizado pela plataforma Quero ser Legal (QSL), levaram cartazes com mensagens como "A ignorância mata, a maconha cura" e "Não somos criminosos, somos como você".

Guillermo mesa, membro da QSL, explicou à Agência Efe que o objetivo da marchar era combater a ignorância e mostrar que a maconha não é algo ruim. "Temos que espalhar a ideia de que não é algo ruim e despertar isso nas pessoas em nível mundial", disse.

"Para mim é um tratamento relaxante, algo curativo", afirmou à Efe Marcos Martínez, um dos participantes do evento.

O Paraguai é o maior produtor de maconha da América do Sul, segundo a Secretaria Antidrogas Nacional (Senad), que estima que no país há entre 4 mil e 6 mil hectares de plantações, responsáveis por produzir cerca de 30 mil toneladas da planta em várias colheitas.

O principal destino da droga é o Brasil, apesar da maconha paraguaia também chegar à Argentina e ao Chile.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos