Sobe para 4 número de mortos em ataque com mísseis em Bengazi

Trípoli, 6 mai (EFE).- Pelo menos quatro pessoas, entre elas duas crianças, morreram na sexta-feira e 30 mais ficaram feridas na queda de três projéteis em uma manifestação na praça da Kish, na cidade de Benghazi, informaram neste sábado fontes de segurança à Agência Efe.

As vítimas participavam de uma manifestação em apoio ao parlamento de Tobruk e à controvertido general Khalifa Hafter, que se tornou, há meses, o principal empecilho para a paz no país.

Aparentemente, os projéteis caíram por erro desde algum dos bairros da cidade, que desde maio de 2014 é cenário de combates entre milícias islamitas moderadas afins ao antigo governo em Trípoli e as forças de Hafter.

Fathi Meriam, porta-voz da presidência do parlamento em Tobruk, condenou "o ato terrorista contra civis indefesos na Praça da Kich" e renovou a exigência às Nações Unidas, à Liga Árabe e à União Africana para que não intervenham nos assuntos internos do país.

A Líbia está em guerra civil desde que em 2011 a comunidade internacional apoiar militarmente a revolta rebelde contra a ditadura de Muammar Kadafi.

Há um mês, três grupos se disputam o poder político: um parlamento reconhecido em Tobruk, um governo considerado rebelde em Trípoli, e um gabinete de unidade que não tem legitimidade popular e que nenhum dos outros dois reconhece.

A divisão foi aproveitada pelos grupos jihadistas, como o ramo líbio do Estado Islâmico e da organização da Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) para conquistar várias cidades e estender sua influência pelo norte da África.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos