Austrália inicia campanha eleitoral sem um claro favorito

Sydney (Austrália), 9 mai (EFE).- O primeiro-ministro da Austrália, o liberal Malcom Turnbull, e o líder trabalhista, Bill Shorten, começaram nesta segunda-feira (data local) a campanha eleitoral para as eleições do dia 2 de julho, sem que por enquanto as pesquisas apontem um claro vencedor.

"Temos eleições no dia 2 de julho, temos oito semanas e falaremos de nosso plano econômico todos os dias. Empregos e crescimento, confiança, Austrália e seu futuro", disse Turnbull a jornalistas em Brisbane, no nordeste do país.

Turnbull quer legitimar seu mandato no próximo pleito depois que chegou ao poder ao tirá-lo de seu correligionário, Tony Abbott, em uma revolta interna no Partido Liberal sob o argumento de uma falta de liderança econômica.

Segundo uma última pesquisa da Newspoll para o jornal "The Australian" os trabalhistas obteriam 51% dos votos contra 49% da coalizão conservadora, que governou o país nos últimos três anos.

Por seu lado, uma pesquisa da Ipsos publicada pelos jornais do grupo Fairfax mostram o governo e os trabalhistas com 50% das intenções de voto cada um.

O governador geral da Austrália, Peter Cosgrove, dissolveu no começo do dia a Câmara de Representantes e o Senado, uma formalidade necessária para que sejam realizadas as eleições antecipadas na Austrália.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos