Cruz insinua que poderia voltar à corrida presidencial dos EUA se ganhar hoje

Em Washington (EUA)

  • Nam Y. Huh/AP - Scott Olson/Getty Images/AFP

    Ted Cruz, senador republicano pelo Estado do Texas, desistiu de disputar a indicação de seu partido para concorrer à Casa Branca

    Ted Cruz, senador republicano pelo Estado do Texas, desistiu de disputar a indicação de seu partido para concorrer à Casa Branca

O senador republicano pelo Texas Ted Cruz sugeriu nesta terça-feira (10) que existe a possibilidade de retomar sua campanha presidencial se ganhar as primárias do Estado de Nebraska, após abandonar a disputa pela indicação republicana à Casa Branca na semana passada, resultado da arrebatadora derrota em Indiana para o magnata Donald Trump.

"Iniciamos esta campanha com a intenção de ganhar. A razão pela qual a suspendemos foi porque, com a derrota de Indiana, senti que não havia caminho em direção à vitória", afirmou Cruz em entrevista de rádio.

"Se isso mudar, sem dúvida responderei em consequência", acrescentou o senador, deixando a porta aberta para retornar à arena eleitoral se vencer hoje em Nebraska.

Nas eleições primárias nos Estados Unidos, os eleitores podem continuar votando em candidatos que já tenham abandonado a campanha, por isso o nome de Cruz continuará a ser uma opção para os eleitores.

Além disso, o senador pelo Texas registrava boas intenções de voto em Nebraska, Estado na fronteira com Iowa, onde venceu em fevereiro e onde existe uma profunda tradição conservadora.

Além disso, Cruz está resistente a apoiar o virtual candidato presidencial republicano, Donald Trump, e argumentou que ainda faltam meses para a convenção do partido, que em julho deve designar o indicado, e meio ano para as eleições, que serão realizadas em novembro.

A quase inevitável indicação do magnata como candidato republicano à Casa Branca evidenciou uma profunda divisão interna no partido sobre o apoio a ele.

Enquanto o presidente do Comitê Nacional Republicano (RNC), Reince Priebus, e o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, pediram unidade ao redor do multimilionário, outros pesos pesados preferiram se distanciar das aspirações de Trump.

Cruz, que matematicamente há semanas não poderia alcançar os 1.237 delegados necessários para obter a indicação republicana, era a esperança do aparelho do partido para forçar uma convenção aberta que permitisse a outros membros se candidatarem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos