Minerador boliviano morre após detonar dinamite durante discussão conjugal

La Paz, 10 mai (EFE).- Um minerador boliviano morreu nesta terça-feira após detonar uma carga de dinamite quando discutia com sua ex-mulher, que ficou ferida, na cidade de Ouro, informou o comandante regional da Polícia, Juan Luis Torreli.

O incidente trágico aconteceu nesta manhã perto de um mercado da cidade, no oeste do país, disse Torreli, segundo a agência de notícias estatal "ABI". "Há de se lamentar a morte do homem, de 50 anos, e a mulher, de 45, ficou ferida", afirmou o chefe policial.

O corpo do minerador foi levado para o necrotério, enquanto a mulher, identificada como Leonarda Villca, foi levada para o Hospital Geral de Oruro. Ela revelou que o ex-marido ameaçou matá-la se a relação não fosse reatada.

Leonarda relatou que tentou escapar, mas o homem a atraiu para perto dele, e afirmou que não se lembra do que aconteceu após a explosão.

No dia 26 de abril, outro homem se matou com cartuchos de dinamite na cidade andina de Potosí, supostamente porque sua esposa se negou a lhe dar dinheiro para comprar bebidas alcoólicas. Além disso, no último dia 1º, um homem de 86 anos morreu em Achacachi devido à explosão de uma dinamite que ele manipulava durante o desfile do Dia do Trabalho.

Nesse mesmo dia, o presidente Evo Morales anulou com um decreto outra norma vigente desde 2012 que proibia o uso de bombas, materiais explosivos, inflamáveis, asfixiantes, tóxicas ou outros materiais relacionados em mobilizações sociais.

O governo havia proibido o uso de dinamite em mobilizações sociais após a morte de um minerador provocada por um explosivo lançado contra uma sede sindical em La Paz por um grupo de manifestantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos