Com novas redes, Putin declara fim de bloqueio energético à Crimeia

Moscou, 11 mai (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou nesta quarta-feira o fim do bloqueio energético à península da Crimeia, anexada por Moscou em março de 2014, ao iniciar a quarta linha submarina para fornecer energia elétrica a esse território.

"Em um prazo curto conseguimos romper o bloqueio energético da Crimeia. Além disso, não duvido que, se for necessário, romperemos qualquer outro bloqueio", disse Putin, que participou da inauguração por videoconferência desde sua residência em Sochi, nas margens do Mar Negro.

Ele acrescentou que, com a entrada em operação da quarta linha da "ponte energética", a Crimeia poderá receber 800 megawatts de energia elétrica.

"Se levarmos em conta a geração própria, isto é suficiente, inclusive um pouco mais do que suficiente, para o normal funcionamento" da península, disse o presidente russo.

A Crimeia ficou sem eletricidade em 22 de novembro de 2015, após a explosão de quatro linhas de alta tensão que passavam pelo território ucraniano por nacionalistas radicais da Ucrânia.

Desde o começo do ano, após a inauguração das duas primeiras linhas da "ponte energética", a península abriu mão do fornecimento de eletricidade desde a Ucrânia.

"Em 11 de maio pusemos fim de uma vez e para sempre ao bloqueio energético da Crimeia organizado pelos radicais ucranianos. Enviamos uma grande saudação aos nacionalistas do outro lado da fronteira", declarou o vice-presidente da Assembleia Legislativa da Crimeia, Andrei Kozenko.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos