Grupo terrorista Abu Sayyaf liberta 4 indonénios sequestrados nas Filipinas

Manila, 11 mai (EFE).- O grupo islâmico filipino Abu Sayyaf, aliado do Estado Islâmico (EI), libertou nesta quarta-feira quatro marinheiros indonésios que havia sequestrado no dia 15 de abril, perto do litoral leste da Malásia.

Os reféns foram deixados em frente à casa do governador da província de Sulu, Abdusakur Tan, após o pagamento de 50 milhões de pesos (US$ 1,07 milhão), segundo o chefe da Polícia de Jolo, Junpikar Sittin, citado pelo jornal "Inquirer".

As autoridades levaram as vítimas ao hospital Teodulfo Bautista, em Jolo, capital da província, para uma revisão médica.

No dia 1º de maio, o Abu Sayyaf já tinha libertado outro grupo de dez marinheiros indonésios que capturou no mar de Jolo em 28 de março, também recebendo outro US$ 1 milhão.

O grupo islamita, que executou um refém canadense no dia 25 de abril após vencer o prazo para o pagamento de seu resgate, ainda tem em seu poder quatro pescadores malaios, um japonês, um holandês, um norueguês, um canadense e sua namorada filipina.

O Abu Sayyaf nasceu em 1991, criado por ex-combatentes da guerra do Afeganistão contra a União Soviética. Desde então, os atentados mais sangrentos das Filipinas são atribuídos ao grupo, que usa os sequestros para se financiar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos