Cerca de 120 mil palestinos fugiram da Síria desde 2011, diz chefe da UNRWA

Beirute, 12 mai (EFE).- Cerca de 120 mil palestinos que vivem na Síria abandonaram o país desde o início do conflito em 2011 e foram amparados em Líbano, Jordânia, Europa e América Latina, entre outros lugares, informou nesta quinta-feira um responsável da ONU.

Em entrevista coletiva em Damasco, o comissário geral da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), Pierre Krähenbühl, destacou que sua organização está trabalhando para responder às necessidades das famílias palestinas que optaram por ficar no território sírio, segundo a agência de notícias "Sana".

Nesse sentido, ressaltou os esforços realizados para atender aos deslocados originais do campo de Al Yarmouk, no sul de Damasco, que atualmente vivem em refúgios temporários em zonas próximas como Yalda, Babila e Beit Sahem.

Krähenbühl descreveu a cooperação com as autoridades sírias como "positiva" e louvou o apoio que o governo do país presta aos refugiados palestinos desde 1948, acrescentou "Sana", a agência oficial síria de notícias.

Em sua conta no Twitter, o chefe da UNRWA publicou fotografias de sua visita hoje aos deslocados palestinos em Yalda, perto de Al Yarmouk.

Krähenbühl afirmou que escutou "histórias de dor e perda", mas que também foi testemunha de momentos de esperança.

A UNRWA calcula que cerca de 450 mil palestinos permanecem na Síria apesar da guerra.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos