Terminam discursos no Senado e começa votação de afastamento de Dilma

Brasília, 12 mai (EFE).- Os senadores brasileiros concluíram os debates anteriores à votação sobre o início do julgamento político da presidente Dilma Rousseff, que provavelmente será temporariamente afastada do cargo nesta própria quinta-feira.

No final dos debates, que duraram durante 21 horas, falaram 71 senadores, 50 a favor do impeachment de Dilma, 20 contra, e um não esclareceu suas intenções.

Agora começará o último turno do autor do relatório, o senador Antonio Anastasia, que terá de quinze minutos, e do advogado geral da União, José Eduardo Cardozo, que terá o mesmo tempo para fazer uma último alegação em defesa de Dilma antes da votação.

A votação acontecerá em seguida, por voto eletrônico aberto em que cada senador deverá dizer sim ou não à abertura do processo.

Basta maioria simples, metade mais um dos senadores presentes entre as 81 cadeiras, para afastar Dilma do cargo durante no máximo 180, enquanto acontece o julgamento político no Senado. O vice-presidente, Michel Temer, assumirá a presidência durante esse tempo.

Temer pode ser nomeado presidente em exercício hoje mesmo, após a notificação de Dilma. Caso, após a investigação, a presidente seja destituída, ele cumprirá o restante do mandato, que acaba em 1º de janeiro de 2019.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos