Grupo terrorista invade café no Iraque e mata 10 torcedores do Real Madrid

Bagdá, 13 mai (EFE).- Pelo menos dez torcedores iraquianos do Real Madrid morreram na madrugada desta sexta-feira e outros dois ficaram feridos em um ataque contra uma cafeteria da cidade de Balad, ao norte de Bagdá, onde o grupo de fãs do clube costumava se reunir para assistir partidas, informou à Agência Efe um de seus membros, Hisham al Baladaui.

O clube espanhol confirmou o ataque contra o local onde o grupo costumava se reunir.

A cafeteria Al Furat foi alvo de um ataque de homens armados que, após a meia-noite, abriram fogo contra os jovens que estavam ali reunidos e acabaram com a vida de 13 deles no total, segundo fontes de segurança.

Das vítimas mortais, dez eram torcedores do Real Madrid e outros três funcionários do local ou clientes.

O presidente do grupo, Qasem Zanad, explicou em declarações à Efe que esta organização conta com 4.191 membros que compartilham notícias do Real Madrid e organizam encontros para ver as partidas do clube, que muitas vezes são transmitidas na cafeteria Al Furat.

Zanad condenou esta ação de "terroristas assassinos" e afirmou que o grupo não vai deixar de realizar suas atividades "apesar deste horrível crime cometido contra inocentes torcedores".

Ao mesmo tempo, Zanad informou que o grupo de torcedores tinha planejado realizar um festival esportivo no dia 28 de maio no local do ataque.

Seguidamente ao ataque, aconteceu um atentado suicida contra as Forças de Segurança iraquianas, no qual morreram policiais e dois membros da Multidão Popular, milícia xiita pró-governo.

Segundo a agência de notícias "Amaq", associada aos jihadistas, o ataque foi realizado por combatentes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

O governo espanhol também condenou o ataque terrorista perpetrado contra um grupo de torcedores do Real Madrid.

"É um ato particularmente abominável pelo fato de que o alvo dos terroristas sejam civis que se reuniram com a finalidade de acompanhar um evento esportivo", afirmou o governo através de um comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

O governo transfere suas condolências às famílias dos falecidos e deseja a mais pronta recuperação dos feridos.

"O governo reitera sua plena solidariedade com as autoridades e o povo do Iraque, assim como seu compromisso na luta contra a praga do terrorismo", acrescenta.

Balad, situada na província de Saladino, é de maioria xiita e não caiu em mãos do EI quando este conquistou amplas zonas da região em 2014, mas foi expulso da maioria delas há cerca de um ano e meio. EFE

sy-se-fc/ff

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos