Kerry inicia longa viagem com crise da Síria e Líbia como protagonistas

Washington, 13 mai (EFE).- O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, iniciará neste sábado uma viagem de quase duas semanas pelo Oriente Médio, Europa e Ásia que estará centrada em potencializar a estabilidade na Líbia e acelerar o processo de transição política na Síria, entre outras prioridades, informou nesta sexta-feira o Departamento de Estado.

Entre este sábado e quinta-feira (26), Kerry visitará a Arábia Saudita, Áustria, Bélgica, Mianmar e Vietnã, indicou a diplomacia americana em comunicado.

Sua primeira parada será na cidade de Jidá, onde entre domingo e segunda-feira se reunirá com responsáveis do governo da Arábia Saudita "para abordar uma série de assuntos bilaterais e regionais", entre os quais espera-se que estejam os conflitos na Síria e Iêmen.

Na terça-feira, Kerry estará em Viena para copresidir uma reunião ministerial sobre a Líbia junto com o ministro das Relações Exteriores italiano, Paolo Gentiloni, segundo o comunicado.

Os participantes da reunião conversarão sobre "o apoio internacional ao novo governo de união nacional" líbio, "com uma ênfase na segurança", apontou o Departamento de Estado.

Há um mês, três grupos disputam o poder político na Líbia: um parlamento reconhecido em Tobruk, um governo considerado rebelde expectante em Trípoli, e um gabinete de unidade que carece de legitimidade popular e que nenhum dos outros dois reconhece.

Essa divisão foi aproveitada pelos grupos jihadistas como o braço líbio do Estado Islâmico (EI) e da organização da Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) para conquistar várias cidades e estender sua influência ao resto do norte da África.

Durante a visita a Viena, Kerry também copresidirá na terça-feira uma reunião do Grupo Internacional de Apoio à Síria, formado por 17 países com influência sobre as partes em conflito nesse país, entre eles EUA, Rússia, Irã, Arábia Saudita e Turquia.

O encontro se centrará em "reafirmar e fortalecer a cessação de hostilidades" em vigor desde 27 de fevereiro, "falar de formas de assegurar o acesso humanitário em todo o país e acelerar uma transição política negociada na Síria", segundo a nota oficial.

Também na capital austríaca, Kerry assistirá na segunda-feira junto a representantes da Rússia e França o reatamento das negociações de paz entre os presidentes da Armênia, Serzh Sargsyan, e Azerbaijão, Ilham Aliyev, sobre o conflito de Nagorno Karabakh, cuja soberania é disputada por esses dois países desde 1988.

Entre quarta-feira e sábado, Kerry estará em Bruxelas para participar de uma reunião de ministros das Relações Exteriores da Otan "onde falará dos preparativos para a cúpula de chefes de Estado e governo da Otan em Varsóvia em julho", indica a nota.

No domingo, o chefe da diplomacia americana chegará a Mianmar para "se reunir com líderes na capital e afirmar o apoio dos Estados Unidos tanto ao novo governo democraticamente eleito e liderado por civis como ao impulso de mais reformas democráticas e econômicas", segundo o comunicado.

Por fim, Kerry viajará para Vietnã entre 22 de maio e 25 de maio, para acompanhar o presidente americano, Barack Obama, na sua visita a Hanói e Ho Chi Minh.

Kerry acompanhará Obama em seus "encontros oficiais com líderes do Vietnã" para impulsionar a cooperação em temas como "a economia, os contatos entre ambos povos, a segurança, os direitos humanos e os assuntos globais e regionais", sustenta a nota.

Ambos se reunirão também com membros da sociedade civil e da comunidade empresarial, e destacarão "a importância de aprovar neste ano o Acordo de Associação Transpacífico (TPP)", um pacto comercial que reúne 12 países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos