Unesco pena condena assassinato do jornalista paquistanês Khurram Zaki

Paris, 13 mai (EFE).- A diretora geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Irina Bokova, condenou nesta sexta-feira o assassinato do jornalista paquistanês e ativista da comunidade xiita Khurram Zaki, que foi baleado por atiradores no último dia 7 de maio na cidade de Karachi.

Em comunicado, Bokova fez "um apelo às autoridades paquistanesas para que processem os autores deste crime a fim de dissuadir os que pretendam usar a violência para reprimir a liberdade de expressão e informação".

Khurram Zaki, que era ativista defensor dos direitos humanos e ex-apresentador de telejornais, atualmente era editor do site LeT us Build Pakistan, afirmou a Unesco.

Segundo os testemunhos da polícia, quatro desconhecidos que estavam a bordo de duas motocicletas abriram fogo contra ele e um amigo, o jornalista Rao Khalid, quando ambos estavam sentados em um restaurante de Karachi.

Tanto Khalid como um transeunte ficaram gravemente feridos no ataque.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos