Hezbollah responsabiliza rebeldes por morte de seu líder militar na Síria

Beirute, 14 mai (EFE).- O grupo xiita libanês Hezbollah responsabilizou neste sábado grupos armados radicais pela morte de seu líder militar, Mustafa Badredin, que morreu na Síria, onde a milícia apoia o regime do presidente Bashar al Assad.

"A explosão que levou à morte de Badredin foi causada por um bombardeio de artilharia dos grupos takfiris (radicais islâmicos)", afirmou o grupo em comunicado.

O Hezbollah anunciou ontem que Badredin, conhecido como "Zu al Fiqar", morreu em uma "forte explosão" em uma das bases da milícia perto do aeroporto internacional de Damasco, em um bombardeio que foi atribuído, em um primeiro momento, a Israel.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos