Governo de Bangladesh cifra em 81 os mortos por raios durante tempestades

Daca, 17 mai (EFE).- O governo de Bangladesh cifrou nesta terça-feira em pelo menos 81 o número de vítimas mortais durante as intensas tempestades elétricas que atingiram o país nos últimos dias, que provocaram o maior número de mortos por este fenômeno do qual se tem registro.

O ministro de Gestão de Desastres bengalês, Mofazzal Hossain Chowdhury Maya, declarou à imprensa local que as mortes ocorreram entre os dias 12 e 13 de maio em 26 distritos, mais de um terço do território do país asiático, segundo recolheu o portal digital "Bdnews24".

"Estes incidentes de raios não têm precedentes na história de Bangladesh. A mudança climática global, penso, contribui para o aumento de raios", declarou o ministro, segundo a agência local "UNB".

"Trata-se do balanço de vítimas mais alto por este fenômeno que temos registrado. No ano passado, em toda a estação propensa a tempestades elétricas, foram 17 mortos", disse à Agência Efe o secretário adjunto deste Ministério, Satuya Broto Saha.

Um especialista do Departamento de Meteorologia de Bangladesh, M. Abul Kalam, explicou à Efe que "entre abril e junho, antes da estação de monção, são frequentes estes tipos de tempestades de grande intensidade pela tarde e no começo da manhã" tanto no noroeste de Bangladesh como no vizinho estado indiano de Bengala.

"É complicado determinar com total segurança que todas as vítimas faleceram pelo impacto de raios, mas o certo é que neste país a agricultura é um setor muito importante e muitos camponeses trabalham durante horas ao ar livre", indicou Kalam.

"Quando ocorrem as tempestades, é complicado para muitas pessoas encontrar refúgio imediatamente", ressaltou.

O responsável do Ministério de Gestão de Desastres garantiu que, segundo seus dados, os mortos foram atingidos por raios, e advogou por dedicar esforços a conscientizar a população sobre os perigos desta estação para que se possam tomar maiores precauções.

Organizações ambientais advertiram que Bangladesh é um dos países mais vulneráveis à mudança climática, com mudanças que já se apreciam no padrão de chuvas e outros fenômenos meteorológicos.

O governo, em colaboração com agências estrangeiras de desenvolvimento, está há anos implementado atividades para diminuir os efeitos destas mudanças e conscientizar a população.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos