Manifestantes voltam a protestar contra Temer em São Paulo

São Paulo, 17 mai (EFE).- Cerca de 3.000 pessoas voltaram a sair às ruas de São Paulo nesta terça-feira para protestar contra o governo do presidente interino Michel Temer, que assumiu o cargo na quinta-feira passada depois que Dilma Rousseff foi afastada do cargo.

Na manifestação se repetiram as palavras de ordem que acusam Temer de ser um "traidor" por ter articulado a saída de Dilma quando ainda ocupava a vice-presidência.

Composto em sua maioria por mulheres, o grupo de manifestantes pediu a saída do presidente interino e o retorno de Dilma, que foi afastada de seu cargo pelo Senado para iniciar um julgamento político que pode cassar seu mandato de forma definitiva.

O protesto, que transcorreu de maneira pacífica, foi convocado através das redes sociais por movimentos estudantis, pelas juventudes socialistas e pela União Brasileira de Mulheres (UBM), entre outros.

Os manifestantes caminharam pela Avenida Paulista e se deslocaram até a Fundação Nacional de Artes (Funarte), que foi ocupada por ativistas e artistas em protesto contra a extinção do Ministério de Cultura, que passou a fazer parte da pasta de Educação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos