Costa Rica pede respeito ao estado de direito no Brasil

San José, 18 mai (EFE).- O governo da Costa Rica defendeu nesta quarta-feira o respeito ao estado de direito e uma saída democrática para a crise política no Brasil, que provocou o afastamento por 180 dias da presidente Dilma Rousseff.

"O governo da Costa Rica se mantém atento aos fatos que acontecem no Brasil, e, respeitando seus assuntos internos, se soma, no entanto, à preocupação internacional pelo respeito ao Estado de Direito e a saída democrática da difícil situação política", disse o Ministério das Relações Exteriores do país em comunicado.

Dilma foi afastada da presidência na última quinta-feira pelo Senado, que deu sequência ao processo de impeachment. O cargo foi assumido de forma interina pelo vice-presidente Michel Temer.

"A Costa Rica considera que o Brasil, apesar da complexidade do debate sobre a legalidade e a legitimidade democrática que enfrenta, tem uma oportunidade muito apropriada para fortalecer a capacidade democrática de suas instituições", acrescentou o comunicado.

A Chancelaria da Costa Rica também expressou o desejo que o Brasil "retorne à calma e à estabilidade política, com a certeza de que resolverá seus desafios internos com prontidão e estrito apego às práticas da democracia representativa".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos