Equador convoca seu embaixador no Brasil para consultas

Quito, 18 mai (EFE).- O governo do Equador convocou para consultas seu embaixador no Brasil, Horacio Sevilla, para que fale sobre a situação criada pela crise política no país após o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

Em entrevista coletiva com correspondentes de veículos de comunicação estrangeiros, o chanceler equatoriano, Guillaume Long, lembrou nesta quarta-feira a preocupação manifestada pelo Executivo do qual faz parte com a crise do Brasil e disse que se reunirá com Sevilla, que previsivelmente terá também um encontro com o presidente Rafael Correa para analisar a situação.

Long se mostrou favorável a que a União de Nações Sul-Americanas (Unasul) desempenhe um papel relevante na crise do Brasil. "Tomara que haja uma reunião de alto nível" do bloco, disse.

O ministro equatoriano considerou que, em todo caso, a situação é "um pouco sui generis no Brasil" pelo processo de impeachment contra Dilma, que "continua sendo presidente constitucional" apesar de "ter sido afastada temporariamente", o que, segundo afirmou, "gerou alguma confusão".

Long lembrou que a Unasul teve uma participação relevante em anos precedentes em cenários de crise em países como Bolívia, Equador, Paraguai, Colômbia e Venezuela.

"Eu acredito que a Unasul está destinada a exercer um papel. Está fazendo isso na Venezuela e está convocada a fazer o mesmo no Brasil", destacou o chanceler, que ressaltou que é preciso esperar para ver como evoluem os eventos no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos