Ryanair oferece voos baratos para britânicos no exterior votarem em referendo

Dublin, 18 mai (EFE).- A companhia aérea irlandesa de baixo custo Ryanair anunciou nesta quarta-feira passagens com destino a todos os aeroportos britânicos a um preço promocional de 19,99 euros para o retorno de cidadãos no exterior que queiram votar a favor da permanência do Reino Unido na União Europeia (UE).

As passagens para embarque em 22 e 23 de junho, dia do referendo, só estarão disponíveis a esse preço no site da companhia aérea entre a meia-noite de quinta-feira e a de sexta-feira, informou Ryanair em comunicado.

A iniciativa da companhia aérea líder do setor de baixo custo na Europa faz parte da campanha "Voe para casa para votar pela permanência", com a qual se posiciona contra a ruptura do Reino Unido com a UE, o chamado "Brexit".

Segundo Ryanair, a oferta de passagens baratas tem como objetivo "ajudar os mais de 1,2 milhão de britânicos" que residem fora do Reino Unido para que possam retornar e participar da consulta popular.

Nesta semana, o CEO da empresa, Michael O'Leary, expôs no aeroporto londrino de Stansted, a principal base de operações da companhia aérea no Reino Unido, os motivos pelos quais quer que o eleitorado britânico diga "não" ao Brexit no referendo convocado pelo governo do primeiro-ministro, o conservador David Cameron.

O diretor afirmou que a ruptura com o bloco comunitário afetará negativamente a economia do Reino Unido, onde Ryanair emprega mais de três mil pessoas em 13 bases de operações e de onde transporta ao continente mais de 41 milhões de passageiros ao ano.

A companhia aérea lembrou hoje que "o espaço aéreo aberto da UE" transformou o setor do turismo britânico e disse que a permanência gerará "mais postos de trabalho e melhor crescimento econômico no Reino Unido".

O'Leary ressaltou que "a livre circulação de bens e serviços" no espaço comunitário transformou a economia deste país em "uma das mais competitivas e com melhores resultados da Europa".

Ryanair destacou que as reformas negociadas por Cameron com seus parceiros para modificar a relação que ambas as partes mantêm protegem "a libra esterlina, limitam a imigração e reduzem a burocracia".

A empresa alertou que se o Reino Unido abandonar a UE o "investimento estrangeiro irá para outros países", como a vizinha Irlanda ou a Alemanha.

"Ryanair, como a maior companhia aérea do Reino Unido, considera que a economia do país e suas perspectivas de crescimento futuras são mais fortes como membro da União Europeia e, com só 5 semanas pela frente, continuaremos trabalhando duro para ajudar que o voto pela permanência seja contundente", acrescentou o diretor da companhia, Kenny Jacobs.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos