Governo de transição que preparará eleições em Montenegro é formado

Belgrado, 19 mai (EFE).- O governo de Montenegro foi remodelado nesta quinta-feira com a inclusão de vários ministros da oposição, segundo o estipulado com o objetivo de formar um executivo transitório que prepare novas eleições no outono.

No Executivo estarão cinco representantes dos opositores Partido Social-Democrata (SDP), Demos e URA, formações com as quais o partido no poder pactuou em abril um acordo de criação das condições para eleições "justas e livres".

O acordo foi conseguido depois que durante anos a oposição ao primeiro-ministro, Milo Djukanovic, e a seu Partido Democrático dos Socialistas (DPS), questionasse os processos eleitorais no passado por supostas manipulações.

Djukanovic, que domina a cena política do país há 25 anos, superou em janeiro uma moção de censura só após ter prometido incluir no governo representantes da oposição para controlar o processo eleitoral.

Diversos desacordos provocaram no final do ano passado a ruptura da coalizão do governo formada pelo DPS e o SDP.

As próximas eleições parlamentares estão previstas para o final do ano, possivelmente em outubro.

Segundo as mais recentes pesquisas, o DPS continua sendo a formação mais popular do país, com 45% dos apoios, depois aparece o Demos com 15%, o SDP com 6% e o URA com 4%.

O opositor partido Frente Democrática (DF), que se opôs ao acordo e que pede a renúncia de Djukanovic, tem 8%.

Montenegro, um pequeno país balcânico de 620 mil habitantes e independente desde 2006, foi convidado no ano passado a entrar na Otan e é candidato para aderir à União Europeia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos