Grécia descarta que haja sobreviventes da queda do avião da EgyptAir

Atenas, 19 mai (EFE).- O Comitê de Investigação de Acidentes da Aviação Civil da Grécia descartou nesta quinta-feira que haja sobreviventes da queda do avião da EgyptAir e desmentiu que os destroços achados a entre 200 e 230 milhas náuticas ao sul de Creta pertençam à aeronave.

O diretor desse comitê, Azanasios Binis, disse à Agência Efe que "não há esperanças de encontrar ninguém vivo" e afirmou que "os destroços achados não são do avião de Egyptair".

"Gostaria que tivéssemos encontrados os destroços porque isso nos permitiria localizar o avião e suas caixas-pretas, o que nos levaria a estabelecer as causas" da queda do Airbus, acrescentou.

O voo MS 804 da EgyptAir que fazia a rota Paris-Cairo e no qual viajavam 66 pessoas, entre passageiros e tripulação, caiu hoje no mar 130 milhas ao sudeste da ilha grega de Kárpatos, sem que por enquanto se conheçam as causas.

Pelo que se sabe até o momento, o A-320 perdeu muita altura quando já estava entre 10 e 15 milhas no espaço aéreo egípcio e, segundo explicou o titular da Defesa grego, Panos Kamenos, "primeiro deu um giro de 90 graus para a esquerda, depois girou 360 graus rumo à direita, enquanto caía de 37.000 para cerca de 15.000 pés".

O ministro fez estas declarações em entrevista coletiva na qual ofereceu os detalhes da participação da Grécia nas operações de resgate, nas quais colaboraram aviões turcos, gregos, franceses e americanos, além de embarcações egípcias e gregas.

Segundo comunicou a Aviação Civil grega, o avião entrou em espaço aéreo da Grécia às 2h24 (horário local, 20h24 de Brasília).

A aeronave manteve contato com a torre de controle de Atenas até 2h48 (20h48) quando se lhe indicou o trajeto que devia fazer até deixar o espaço aéreo grego.

O controlador afirmou que o comandante do voo estava alegre e lhe agradeceu em grego.

Às 3h27 (21h27), a torre de controle de Atenas tentou entrar de novo em contato com a aeronave para permitir sua saída para o espaço aéreo egípcio. Apesar de fazer várias tentativas, o controlador não recebeu resposta, após o que acionou o alarme e a aeronave foi dada como desaparecida, indicou a Aviação Civil em comunicado.

Kamenos detalhou que o sinal pedindo resgate chegou às 3h37 (21h37 GMT) e que, quatro minutos mais tarde, decolou um avião C-130 da força aérea para iniciar a busca.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos