Maduro confirma prisão do chefe de segurança do presidente do parlamento

Caracas, 19 mai (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e a oposição confirmaram nesta quinta-feira a detenção do delegado Coromoto Rodríguez, chefe de segurança do titular do parlamento, o opositor Henry Ramos Allup, após ser acusado de estar envolvido nos atos violentos registrados ontem após uma manifestação.

O diretor de Comunicações da Assembleia Nacional (AN), Oliver Blanco, informou hoje em sua conta no Twitter: "Detido pelo SEBIN (Serviço Bolivariano de Inteligência) o delegado Coromoto Rodríguez, chefe de segurança de @hramosallup".

Blanco, que também é militante do partido Ação Democrática (AD), coordenado por Ramos Allup, indicou que "12 agentes, quatro deles encapuzados, levaram o delegado Coromoto de um café ao lado de sua casa".

Por sua parte, Maduro disse durante um ato com militantes do Partido Socialista Unido (PSUV) em Caracas que já tinha sido aprisionado o "autor intelectual" que pagou para que "terroristas" batessem em uma policial durante os distúrbios que ocorreram na quarta-feira após uma manifestação.

Na quarta-feira foi realizada uma passeata no centro de Caracas convocada pela aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) para pressionar o Poder Eleitoral a ativar um referendo para revogar o mandato de Maduro que foi bloqueada e finalmente dispersada pelas forças policiais.

A procuradoria venezuelana informou após a marcha que iniciou uma investigação sobre as agressões registradas no marco dessa mobilização, na qual ficaram "feridos cinco funcionários da Polícia Nacional Bolivariana (PNB), depois que várias pessoas os agredissem" quando realizavam trabalhos de ordem pública.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos