Pouca esperança de encontrar sobreviventes em aldeias arrasadas no Sri Lanka

Colombo, 19 mai (EFE).- As equipes de resgate do Sri Lanka têm poucas esperanças de encontrar sobreviventes entre os 144 desaparecidos nos deslizamentos de terra que arrasaram três aldeias em Aranayke, enquanto as autoridades elevaram nesta quinta-feira para 58 o número de mortos pelas chuvas que castigam o país.

O chefe da operação de busca na província de Sabaragamuva, general Sudantha Ranasinghe, afirmou à Agência Efe que as equipes "duvidam da sorte dos desaparecidos" em Aranayake, município em que três aldeias foram destruídas pela lama na noite de terça-feira.

"Hoje só recuperamos alguns restos mortais no lugar", disse o general na região, onde o Exército e as equipes de emergência continuaram as buscas durante o dia sob intensa chuva.

Ranasinghe disse que, até agora, foram retirados 16 corpos, enquanto 144 pessoas estão desaparecidas, dez a mais do que as autoridades sabiam inicialmente.

A Cruz Vermelha do Sri Lanka informou que as chutas dificultaram os trabalhos na região de Aranayake e um novo deslizamento obrigou a retirada de pessoas já desabrigadas desde o último sábado.

O número de mortos pelas chuvas subiu para 58. Segundo as últimas informações do Centro de Gestão de Desastres do Sri Lanka, quase 300 mil pessoas tiveram que deixar suas casas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos