Taiwan manterá diálogo com a China, apesar de ameaças de Pequim

Taipé, 22 mai (EFE).- O novo governo de Taiwan afirmou neste domingo que manterá o diálogo e os laços com o Governo chinês, em resposta às ameaças feitas por Pequim à presidente Tsai Ing-wen, a quem advertiu que vai parar os contatos se não reconhecer que há "uma só China".

"O Conselho de Assuntos da China Continental (Ministério encarregado dos laços com a China) vai continuar se comunicando com o outro lado do estreito de Taiwan para manter o mecanismo de diálogo e os contatos", afirmou um porta-voz deste organismo, Chiu Chui-cheng, em comunicado.

As ameaças de Pequim, feitas no sábado, põem em dúvida se a China manterá abertos os dois canais de comunicação com Taiwan, o mais oficial entre o Conselho de Assuntos da China Continental e o Escritório de Assuntos de Taiwan (Ministério chinês encarregado dos laços com a ilha), e o semioficial entre a taiuanesa Fundação para os Intercâmbios através do estreito e a chinesa Associação para as Relações através do Estreito de Taiwan.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos