Jornalista cazaque é condenada a 18 meses de prisão por difamação

Astana, 23 mai (EFE).- A jornalista cazaque Guzyal Baidalinova foi condenada nesta segunda-feira a 18 meses de prisão por difamação, segundo informou a Fundação Internacional para a Proteção da Liberdade de Expressão Adil Soz.

Baidalinova, de 47 anos, proprietária do site independente "Nakanune", foi acusada de receber um pagamento em troca de "divulgar informação falsa" sobre Kazkommertsbank, o maior banco privado do Cazaquistão.

Durante o julgamento, um dos acusados no caso, Tair Kaldybayev, admitiu que encomendou seis artigos que foram publicados em 2014 no portal "Respublika" e em "Nakanune", que segundo a acusação infligiram danos econômicos ao Kazkommertsbank.

Kaldybayev confessou que tinha pago US$ 6 mil pela publicação de cada artigo e explicou sua conduta por sua péssima relação pessoal com o banco.

Baidalinova reconheceu que em várias ocasiões recebeu de um jornalista envelopes com documentos que depois entregou a um mensageiro da fundadora da portal "Respublika", Irina Petrushova, que atualmente reside no exterior.

A jornalista acrescentou que não abriu os envelopes e que, portanto, desconhece o conteúdo dos documentos.

As forças de segurança cazaques detiveram Baidalinova em 23 de dezembro do ano passado por suposta atuação contra Kazkommertsbank, que denunciou o portal de notícias pela "divulgação de informação falsa" que causou perdas de US$ 440 mil à entidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos