Paquistão convoca embaixador dos EUA após ataque que matou líder talibã

Islamabad, 23 mai (EFE).- O governo do Paquistão convocou nesta segunda-feira o embaixador dos Estados Unidos em Islamabad, David Hale, para expressar preocupação pelo ataque no território do país que provocou a morte do líder dos talibãs, o mulá Akhtar Mansour.

"O ataque com drone foi uma violação da soberania do Paquistão e uma ruptura da Carta das Nações Unidas, que garante a inviolabilidade da integridade territorial de seus estados-membros", afirmou Taqiq Fatemi, conselheiro especial em política externa do primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif.

De acordo com comunicado do Ministério das Relações Exteriores do Paquistão, o conselheiro afirmou ao embaixador americano que o ataque poderia ter um impacto negativo nos esforços para as negociações de paz entre os talibãs e o governo afegão realizados pelo grupo formado por Paquistão, Afeganistão, EUA e China.

Fatemi destacou que os governos paquistanês e americano coordenaram estreitamente a luta contra o terrorismo e que essa coordenação deve ser mantida no futuro.

A convocação de Hale ocorreu um dia depois de o Paquistão ter classificado o ataque como uma nova violação de sua soberania.

Os EUA lançaram o ataque com drone no sábado em uma área remota na região de Dalbandin, na província de Baluchistão, no sudoeste do Paquistão, e próxima à fronteira do Afeganistão, sem alertar às autoridades paquistanesas.

O presidente Barack Obama afirmou hoje que a morte do líder talibã permitirá levar a paz ao Afeganistão e ressaltou que os EUA continuarão realizando esse tipo de ataque.

"Continuaremos tomando ações contra as redes extremistas que têm como alvo os EUA. Trabalharemos em objetivos compartilhados com o Paquistão, onde se deve negar os locais seguros aos terroristas que ameaçam nossas nações", disse Obama.

Mansour se transformou no líder dos talibãs depois de o governo do Afeganistão ter revelado, em junho do ano passado, que o mulá Omar, então chefe do grupo insurgente, tinha morrido em 2013 na cidade paquistanesa de Karachi.

O líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, também foi morto no Paquistão, abatido por forças especiais dos EUA na cidade de Abbottabad, no dia 2 de maio de 2011.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos