Policial americano acusado de participar da morte de jovem negro é absolvido

Washington, 23 mai (EFE).- Um juiz de Baltimore, no estado de Maryland, absolveu nesta segunda-feira de todas as acusações o policial branco Edward M. Nero, acusado de contribuir para os ferimentos mortais sofridos pelo jovem negro Freddie Gray enquanto permanecia em custódia policial e era transportado em uma viatura.

Esta é a primeira vez que se anuncia um veredito pela morte de Gray, fato que reabriu o debate racial nos Estados Unidos com a declaração do estado de emergência em Baltimore, a mobilização da Guarda Nacional, a instauração do toque de recolher e centenas de detenções.

Nero, de 30 anos, é um dos seis policiais de Baltimore que enfrentam a justiça por participarem de alguma forma na morte de Gray, que sofreu graves ferimentos quando era transportado na viatura policial, ficou em coma e morreu uma semana depois.

O jovem negro, que tinha 25 anos quando morreu, pode ter sido submetido à prática conhecida como o "passeio do cowboy", na qual os detidos são transferidos sem cinto de segurança na cela metálica do veículo entre freadas fortes e giros bruscos para que se machuquem.

O juiz Barry G. Williams ditou nesta segunda-feira a absolvição de Nero após um julgamento de seis dias, que atraiu grande atenção em Baltimore.

O agente, que esteve envolvido na detenção de Gray, e não em seu transporte na viatura, foi considerado inocente de um crime menor de agressão em segundo grau, uma acusação de imprudência temerária e outras duas acusações de má conduta enquanto estava em serviço.

Os seis agentes da corporação de polícia local acusados da morte de Gray, três negros e três brancos, estão sendo processados separadamente.

Em comunicado, a prefeita de Baltimore, a democrata Stéphanie Rawlings-Blake, disse hoje que Nero agora passará por uma revisão administrativa pelo Departamento de Polícia.

"Pedimos aos cidadãos que sejam pacientes e permitam que todo o processo termine. Estamos preparados para responder qualquer polêmica na cidade", ressaltou prefeita em comunicado.

Em dezembro do ano passado, foi declarado nulo o julgamento do policial negro William G. Porter, que participou do transporte de Gray na viatura policial, perante a incapacidade do júri de chegar a um veredito, o que provocou protestos pacíficos contra a brutalidade policial.

Após a absolvição de Nero hoje, a polícia de Baltimore se desdobrou por toda a cidade para evitar protestos e distúrbios, enquanto líderes da comunidade pediram calma e aconselharam aos manifestantes que protestem de maneira pacífica.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos