Pyongyang questiona parcialidade da ONU na imposição de sanções

Seul, 24 mai (EFE).- A Coreia do Norte enviou uma carta ao atual secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, questionando a parcialidade das sanções impostas sobre o país por causa dos testes nucleares e de mísseis que realizou no começo do ano.

O regime norte-coreano pede a Ban que argumente por que as Nações Unidas (ONU) só se referem como uma ameaça mundial aos testes norte-coreanos e não com os realizados por outras potências, segundo a carta recolhida nesta terça-feira pela agência de notícias estatal "KCNA".

"Se os teste nucleares e os lançamentos de foguetes são considerados ameaças para a paz e a estabilidade mundial, porquê o Conselho de Segurança da ONU não impõe sanções sobre os Estados Unidos e outros países que realizaram cerca de 2 mil provas atômicas e lançamentos de foguetes?", expôs Pyongyang.

Em março, o Conselho de Segurança das Nações Unidas impôs as sanções mais duras até o momento ao sigiloso país por realizar seu quarto teste nuclear, em 6 de janeiro, e o lançamento de um foguete espacial em 7 de fevereiro, considerado um teste de mísseis encoberto pela comunidade internacional.

O regime liderado por Kim Jong-un solicitou à ONU que deixe claro seus fundamentos legais nos quais se baseou para aprovar o pacote de sanções destinadas a afogar o comércio e as finanças da Coreia do Norte.

O país comunista disse que se o organismo internacional não for capaz de dar uma resposta convincente às questões colocadas, considerará a imposição como um ato parcial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos