Sobe para 154 o número de mortos nos atentados na Síria

Beirute, 24 mai (EFE).- O número de mortos nos atentados nas cidades de Tartus e Jableh, redutos governamentais do presidente sírio Bashar al-Assad no litoral mediterrâneo, aumentou para 154 e o de feridos subiu para mais de 200, segundo informou nesta terça-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Entre os mortos há oito menores de idade, além de médicos e enfermeiras, que perderam a vida nas nove explosões que aconteceram na segunda-feira nas duas regiões.

A ONG informou que pelo menos 106 pessoas morreram em Jableh, na província de Latakia, onde foram registradas cinco explosões.

Duas delas foram através de carros-bomba que explodiram perto de um ponto de ônibus, e três foram cometidas por homens-bomba que detonaram os explosivos nos acessos a dois hospitais e nas imediações do escritório geral de Eletricidade.

Por outro lado, pelo menos 48 pessoas morreram em Tartus, capital da província homônima, onde dois carros-bomba explodiram em pontos de ônibus, além de dois homens-bomba.

A ONG acrescentou que esta série de ataques deixaram mais de 200 pessoas feridas, algumas delas em estado grave, por isso não está descartado que o número de mortes aumente.

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria dos atentados e afirmou que foram como vingança pelos bombardeios da Rússia, aliada do regime de Damasco, na Síria.

Tartus abriga uma base naval da Rússia e Jableh está localizada perto do aeroporto militar de Haminim, utilizado pela aviação russa para lançar seus bombardeios no território sírio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos