Rapper é preso após tiroteio que terminou com um morto em Nova York

Nova York, 26 mai (EFE).- A polícia de Nova York prendeu nesta quinta-feira o rapper Troy Ave por um tiroteio ocorrido a noite da ontem durante um show, incidente que deixou um morto e três feridos, entre eles o próprio artista, acusado por posse de armas ilegal e imprudência temerária.

A polícia divulgou um vídeo em que aparece o rapper Troy Ave, cujo verdadeiro nome é Roland Collins, de 30 anos, entrando na área VIP no segundo andar da casa de shows Irving Place, em Manhattan, com uma arma de fogo nas mãos e fazendo um disparo.

O local contaria com a apresentação do rapper T.I., que estava perto de subir ao palco, quando aconteceu o incidente na área VIP, segundo a emissora "ABC".

De acordo com dados da polícia, os rappers Maino e Uncle Murda se apresentavam momentos antes do início de uma briga seguida dos tiros. As autoridades acreditam que Troy Ave feriu própria perna e esperam que se recupere.

A vítima foi identificada como Ronald McPhatter, de 33 anos, com um ferimento no estômago e declarado morto em um hospital. McPhatter era amigo de Troy Ave há anos.

A mãe de McPhatter, Rose, disse à emissora "ABC" que seu filho mais novo "amava a todos, com um grande coração", e que morreu para proteger o amigo.

"Isso não me surpreende. Ele era bem protetor, muito protetor com sua família", disse Rose.

A polícia informou que o rapper T.I. não está vinculado com o incidente, no qual Christopher Vinson recebeu um tiro no peito e Maggie Heckstall em uma perna e ambos se recuperam em um hospital.

Após o incidente, T.I. postou uma mensagem no Twitter, na qual expressa suas condolências a parentes da vítima e suas orações pelos feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos