Itália recupera 500 refugiados no mar e acolhe centenas em seus portos

Roma, 28 mai (EFE).- A Guarda Costeira italiana coordenou neste sábado o resgate de mais de 500 pessoas no mar em quatro operações de salvamento desdobradas no Mediterrâneo, duas ainda em andamento.

A guarda costeira explicou à Agência Efe que, por enquanto, foram concluídos dois dispositivos: um no qual a embarcação Datillo da guarda costeira resgatou 322 pessoas e outro no qual uma embarcação de uma ONG salvou outras 122.

Neste momento continuam os trabalhos de auxílio em outras duas embarcações precárias nas quais há, pelo menos, 120 pessoas a bordo, segundo as mesmas fontes.

Estes resgates se produzem depois que na última semana foram salvas mais de 12 mil pessoas e ocorreram três naufrágios, em três dias consecutivos, nos quais perderam a vida pelo menos 65 pessoas.

O bom tempo e as boas condições do mar fez com que vários imigrantes e refugiados se atrevessem a atravessar o Mediterrâneo para chegar à Europa pelo litoral da Itália.

Por isso, o país acolheu nesta manhã e seguirá recebendo nos próximos dias as milhares de pessoas resgatadas.

Neste sábado, 890 pessoas desembarcaram no porto de Catânia, na ilha da Sicília (sul), enquanto 700 chegaram a Taranto, na região da Apúlia, ao sul do país.

Também no Porto Empedocle, na Sicília, chegaram 600 imigrantes e refugiados, enquanto 657 tocaram terra em Pozzallo (Sicília) e 450 em Trapani (Sicília).

Além disso, amanhã está previsto que a Marinha militar italiana leve até Reggio Calabria (sul) 629 pessoas e os 45 corpos, enquanto a Sassari, na Sardenha, serão transferidos outros 600.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos