Turquia ataca EI no norte da Síria e mata mais de 100 jihadistas

Istambul, 28 mai (EFE).- As forças armadas turcas mataram mais de 100 supostos membros do grupo terrorista do Estado Islâmico (EI) em uma operação aérea e de artilharia contra posições desse grupo terrorista no norte da Síria, informou neste sábado a agência "Anadolu".

A fonte, que cita fontes do Estado-Maior, precisa que a operação aconteceu conjuntamente com ataques da coalizão internacional contra o EI.

A artilharia turca lançou 233 obuses e 40 mísseis, apoiada com o fogo de quatro tanques situados na fronteira, enquanto as forças aéreas internacionais da Coalizão efetuaram 11 saídas.

A operação foi lançada ontem depois que três morteiros, disparados desde posições do EI na Síria, caíram na cidade turca de Kilis, causando cinco feridos.

Como resultado da operação, morreram 104 supostos membros do EI e foram destruídas seis posições de lança-foguetes ou de artilharia do EI e sete edifícios, segundo as fontes militares citadas por "Anadolu" e outros meios de comunicação turcos.

Por outro lado, os combatentes do Estado Islâmico lançaram dois novos foguetes que impactaram em um terreno baldio no município de Oguzeli, nas imediações do aeroporto de Gaziantep, sem causar danos.

Os morteiros Katyusha, que é o arma usada pelos jihadistas contra a Turquia, têm um alcance de 20 quilômetros, por isso que o aeroporto, situado a 25 quilômetros da fronteira síria, se encontra no limite de seu raio de ação.

As forças armadas turcas responderam imediatamente e destruíram quatro posições de lançamento de foguetes do EI, após localizar por radar o ponto de partida dos dois projéteis, informou a cúpula militar em comunicado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos