Mais de 300 escravos são resgatados em fábrica na Índia; 88 são crianças

Nova Délhi, 29 mai (EFE).- Pelo menos 329 vítimas de trabalhos forçados, 88 delas crianças, foram resgatadas em uma fábrica de tijolos em uma operação das autoridades no estado de Odisha, no leste da Índia, informaram neste domingo fontes oficiais.

"Os levamos para uma sala próxima e proporcionamos comida e ajuda pública de 1.000 rúpias cada um (US$ 15). Também foi expedido um certificado de libertação de trabalhos forçados", explicou um porta-voz da administração local S Jeyachandran, ao jornal "New Indian Express".

Segundo o jornal, a operação aconteceu ontem no distrito de Tiruvallur graças à informação proporcionada pela ONG Missão de Justiça Internacional (IJM, por sua sigla em inglês) e conduziu à libertação de 329 pessoas, 88 delas menores e 127 mulheres.

Um dos trabalhadores "recebeu uma surra e foi internado no Hospital Governamental Stanley e depois disso nos inteiramos de sua má situação", indicou o porta-voz da IJM Matthew J.

A polícia do distrito registrou denúncias contra seis pessoas pelo caso, incluído o dono da fábrica, de acordo com o jornal.

Há dez dias, o governo reformou seu Plano para a Reabilitação de Trabalhadores Forçados com o objetivo de quadruplicar as ajudas às vítimas, reduzir a duração de seus julgamentos a um máximo de um mês e ampliar o espectro de atividades reconhecidas como escravidão.

Apesar de ter abolido os trabalhos forçados com uma lei específica em 1976, a Índia é o país com maior incidência de emprego infantil, com cerca de 50 milhões de crianças trabalhadoras, segundo estimativas da ONG do Prêmio Nobel da Paz Kailash Satyarthi, Bachpan Bachao Andolan (BBA, Movimento para Salvar a Infância).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos