Justiça condena 2 envolvidos em atentado aéreo de Djibuti à prisão perpétua

Mogadíscio, 30 mai (EFE).- Um tribunal militar da Somália condenou nesta segunda-feira à prisão perpétua dois homens por serem os responsáveis pelo planejamento do atentado em um avião da companhia aérea de Djibuti Daallo Airlines em fevereiro, no qual uma pessoa morreu.

Os dois homens, Wali Maxamuud Macow e Careys Xaashi Cabdi, foram condenados após dois meses de investigações por parte da Agência Nacional de Inteligência e Segurança da Somália (NISA, em seus siglas inglesas).

Em 2 de fevereiro um avião da companhia aérea Daallo Airlines teve que fazer uma aterrissagem de emergência na capital da Somália, Mogadíscio, após uma explosão em pleno voo.

A bomba estava hospedada em um computador, que a princípio seria colocado em um avião da Turkish Airlines que foi cancelado, segundo revelaram as investigações da polícia somali e o FBI.

As autoridades somalis tornaram público um vídeo de circuito fechado no qual é possível ver os supostos terroristas transportando uma valise com o explosivo no interior do aeroporto de Mogadíscio.

A explosão aconteceu 20 minutos depois que o voo decolou rumo a Djibuti e abriu um grande buraco na fuselagem da aeronave.

Cerca de 25 pessoas foram detidas em relação ao atentado, embora suspeita-se que o terrorista suicida possa ser um homem cujo corpo foi achado na cidade de Balad, 30 quilômetros ao norte de Mogadíscio, segundo fontes policiais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos