Haia rejeita pedido de liberdade provisória de Karadzic

Sarajevo, 1 jun (EFE).- O Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII) negou o pedido de liberdade provisória ao ex-líder sérvio-bósnio Radovan Karadzic, condenado a 40 anos de prisão por crimes de guerra, afirmou nesta quarta-feira a imprensa bósnia.

Karadzic tinha pedido a libertação para visitar o túmulo de seu irmão mais novo, morto há poucas semanas.

No entanto, o TPII considerou que não houve condições para que seu pedido possa ser aceito, já que não está descartada a possibilidade de uma fuga.

A imprensa local bósnia indica que a Sérvia tinha oferecido garantias para a liberdade, mas não o ente sérvio da Bósnia-Herzegovina, onde Karadzic tinha a intenção de estar durante a liberdade provisória.

O ex-líder servo-bósnio foi condenado em março em primeira instância a 40 anos de prisão pelo genocídio de Srebrenica e outras nove acusações de crimes de guerra e contra a humanidade no conflito armado da Bósnia (1992-1995).

Karadzic, que era um dos acusados mais procurados pelo TPII, foi detido em 2008 nos arredores de Belgrado após ficar mais de 12 anos foragido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos