UE poderá solicitar repatriamento de imigrantes chegados pela Turquia

Bruxelas, 1 jun (EFE).- Todos os países-membros da União Europeia (UE), exceto Dinamarca e Irlanda, poderão solicitar a partir de agora a Ancara, na Turquia, a admição de devolução de imigrantes irregulares de terceiros países que entraram no território turco, segundo anunciou nesta quarta-feira a Comissão Europeia (CE).

Esta possibilidade faz parte das disposições que entraram em vigor com o acordo UE-Turquia de readmissão, que foi assinado em dezembro de 2013, no qual Dinamarca e Irlanda decidiram não participar, e que possui cláusulas de isenção especiais em algumas políticas comunitárias.

A entrada em vigor destas disposições foi marcada para 1º de outubro de 2017, mas Ancara concordou em antecipar a sua aplicação para hoje durante a reunião com a UE, em novembro do ano passado, para enfrentar a crise de imigração, de modo a acelerar o processo de liberalização dos vistos para os cidadãos turcos.

"A aplicação integral e efetiva do acordo de readmissão é um dos requisitos incluídos no roteiro para a liberalização de vistos para a Turquia", lembrou a CE em comunicado, onde explicou que esta nova medida é um passo para a isenção de visto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos