Exército egípcio mata 22 supostos terroristas em dois dias no Sinai

Cairo, 2 jun (EFE).- Pelo menos 22 supostos terroristas morreram e outros cinco foram detidos nos dois últimos dias em operações do Exército egípcio no norte da Península do Sinai, informou o porta-voz militar, Mohammed Samir, em comunicado.

Segundo a nota, as forças armadas, apoiadas por soldados da força aérea, a marinha e a oolícia, realizaram essas operações nas quais também destruíram 28 esconderijos e explodiram nove casas dos extremistas.

Além disso, foram desativados quatro artefatos explosivos que estavam preparados para o ataque contra as forças de segurança.

Além disso, intensificaram as batidas contra os ativistas nas zonas de Al Shalaq, Qabr Amir, Jat al Yura e Abu Zemat.

Em 25 de maio, o mesmo porta-voz anunciou a morte de outros 88 supostos terroristas em quatro dias de operações no norte e no centro do Sinai.

O Egito sofre uma onda de atentados desde a derrocada militar em julho de 2013 do então presidente, o islamita Mohammed Mursi, especialmente no norte da província do Sinai, que durante anos sofreu a marginalização do poder central.

Vários grupos jihadistas têm sua base no norte do Sinai, palco de contínuas operações militares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos