Merkel ressalta laços que unem Alemanha e Turquia após protestos de Ancara

Berlim, 2 jun (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou nesta quinta-feira que as relações entre Alemanha e Turquia são muito amplas, apesar de existirem diferenças, e garantiu que é muito o que une os dois países, após o protesto de Ancara por uma moção parlamentar que reconheceu o genocídio armênio.

Merkel lembrou os múltiplos laços que unem Turquia e Alemanha, onde residem mais de três milhões de cidadãos com raízes turcas, durante uma entrevista coletiva junto ao secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, depois que o Bundestag (câmara baixa) aprovou a polêmica resolução.

Abordar questões controversas, acrescentou, "também faz parte de uma democracia".

A chanceler expressou, além disso, seu desejo de que a Alemanha possa contribuir para "impulsionar o diálogo entre Armênia e Turquia" e promover um debate sobre "como superar a história".

Após conhecer a aprovação da resolução por prática maioria, o presidente turco, Recep Tayyip, Erdogan, apressou-se a afirmar que essa decisão "afetará seriamente as relações entre Alemanha e Turquia", como já tinha advertido previamente.

A Turquia, que rejeita o termo genocídio para se referir ao massacre e às deportações dos armênios por parte do Império Otomano, chamou para consultas seu embaixador em Berlim, Hüsein Avni Karslioglu, após a votação do parlamento alemão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos