Incêndio em acampamento de operários no Catar deixa 11 mortos

Doha, 3 jun (EFE).- Pelo menos 11 pessoas morreram em um incêndio que ocorreu em um acampamento de trabalhadores no Catar, informou nesta sexta-feira o jornal "Gulf Times" e a emissora "Al Jazeera".

O Ministério do Interior do Catar anunciou na noite de ontem que, além dos 11 mortos, outras 12 pessoas ficaram feridas, mas não deu mais detalhes sobre o incidente, que ocorreu na quarta-feira.

O jornal "Gulf Times" afirmou hoje que a nacionalidade das vítimas ainda é desconhecida e que alguns dos corpos estão carbonizados e, por isso, não foram identificados.

O governo do Catar anunciou, além disso, a abertura de uma investigação para descobrir as causas do incêndio, que teve início em um acampamento de operários do projeto turístico Slawa, nos arredores da capital, Doha.

O Ministério do Interior afirmou que os bombeiros intervieram rapidamente para apagar o fogo e evitar que ele se propagasse para outras áreas.

Esse é o incêndio mais grave ocorrido no Catar desde 2012, quando 19 pessoas, incluindo 13 crianças, morreram asfixiadas em uma creche no centro comercial de Villaggio, também em Doha.

As condições trabalhistas no Catar foram criticadas pelas organizações internacionais, que alertaram que os imigrantes empregados na construção civil, no serviço doméstico e outros setores são explorados e privados de direitos básicos.

Por outro lado, as autoridades do Catar sempre rejeitaram as acusações e realizaram reformas para melhorar a situação dos estrangeiros que trabalham no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos